Paracanoe

Nelo tem sido pioneiro na promo??o de solu??es ergon?micas para os nossos barcos, criando mesmo gamas de modelos que sirvam os atletas na perfei??o, assim a Paracanoagem foi um desafio que abra?amos.

Desde o in?cio que o nosso objectivo tem sido aproximarmo-nos dos remadores e treinadores e perceber os seus desafios e necessidades, e depois apresentar solu??es no nossos barcos que permitir?o no futuro sentirem-se mais confort?veis e no final remarem mais r?pido.

Viper 55O Viper 55 ? um Kayak de Fitness r?pido, no entanto est?vel. Pode ser usado em condi??es calmas ou onduladas, para sa?das calmas ou para treinos de inverno para remadores de pista em ?guas mais agitadas. Esta ampla gama de aplica??es tornam-o perfeito para a Paracanoagem, j? que os atletas, dependendo do seu n?vel, encontrar?o uma forma simples de tirarem o maior partido do seu barco. Para os que se estiverem agora a iniciar no desporto, o Viper 60 tamb?m se apresanta como uma boa op??o j? que lhes permite ter maior confian?a ? medida que desenvolvem as suas capacidades.

A linha de acess?rios tem vindo a ser criada e n?o ficar? por aqui. Esperamos que esta p?gina se torne num ponto de encontro e num ponto de partida para o cont?nuo desenvolvimento destes acess?rios e especifica??es que permitam a esta disciplina do nosso Desporto alargar-se e ser mais uma op??o para muitos atletas incapacitados.

Paracanoe A Paracanoagem oferece a oportunidade a remadores com incapacidades fisicas de participar e competir ao n?vel de clube, nacional ou internacional. Tendo trabalhado no desenvolvimento do desporto durante mais de quatro anos, o Comit? de Canoagem para todos, melhorou e expandiu a diversidade do desporto e vemos cada vez mais atletas a competir e a apreciar a Paracanoagem por todo o mundo.

Events

A Paracanoagem competitiva abrange n?o s? os Campeonatos Mundiais e competi??es continentais, mas a partir de 2016 ser? tamb?m um evento nos jogos Paraolimpicos

As provas incluem os 200m Senhoras e Homens na categoria LTA, o K2 200m para atletas nas categorias TA e A apenas e a V2 200m para atletas em qualquer categoria. Em competi??es internacionais apenas as categorias K1 e V1 encontram-se dispon?veis, mas tal poder? mudar com a expans?o do desporto.

  LTA TA A
  M W M W M W
K1 200m Yes Yes Yes Yes Yes Yes
V1 200m Yes Yes Yes Yes Yes Yes
K2 200m*     Yes Yes
V2 200m*     Yes Yes

*Mixed gender

 

Categories

LTA - Pernas, Tronco e Bra?os (Legs, Trunk and Arms)

A classe LTA ? para atletas com uma defici?ncia que tenham uso funcional das pernas, tronco e bra?os para remar, e que possam aplicar for?a no finca-p?s ou banco para impulsionar o barco.
Remadores eleg?veis ter?o tipicamente uma incapacidade m?nima equivalente a uma das seguintes:

  • Amputado
  • Diminui??o neurologica equivalente a les?o incompleta em S1
  • Paralisia cerebral Classe 8 (CPISRA)

TA - Tronco e Bra?os (Trunk and Arms)

A classe TA ? destinada a remadores que tenham uso funcional do tronco e bra?os. Eles n?o s?o capazes de aplicar for?a continuada e controlada no finca-p?s ou banco para impulsionar o barco devido aos membros inferiores se encontrarem significantemente enfraquecidos.
Remadores eleg?veis para TA podem tipicamente ser portadores de uma defici?ncia equivalente a pelo menos uma das seguintes:

  • Amputa??o bilateral ? volta do joelho, ou quadricepes significantemente diminuidos, ou
  • Diminui??o neurol?gica equivalente a uma les?o completa ao n?vel L3, ou uma les?o incompleta em L1, ou
  • Combina??o das anteriores, tais como uma perna amputada ao n?vel do joelho e uma perna com diminui??o significativa nos quadricepes; ou
  • Classifica??o pela federa??o internacional do desporto para remaodres com paralisia cerebral (CPISRA), eleg?veis para pertencerem a CP Class 5.

A - Apenas ombro

A classe A destina-se a remadores que n?o tenham uso do tronco (i.e. apenas uso do ombro). Um remador de classe A consegue predominantemente aplicar for?a usando os bra?os e/ou ombros. Estes atletas provavelmente ter?o ainda pouco equilibrio sentados.
Remadores eleg?veis ter?o tipicamente um minimo de incapacidade equivalente a pelo menos um dos seguintes:

  • Paralisia cerebral Class 4 (CP-ISRA); ou
  • Diminui??o neurologica com les?o completa ao n?vel de T12, ou uma les?o incompleta em T10.

 

Fonte: International Canoe Federation

Mais informa??o sobre a disciplina de Paracanoagem no web site da ICF.

 

V?deo demonstrativo dos acess?rios Nelo para Paracanoagem

Fernando Fernandes

2010 Sprint World Champion | K1 200m

Fernando Fernandes "(...) a sensa??o de estar sentado na ?gua lado a lado e em igualidade com qualquer outro ser humano deu-me um sensa??o inexplic?vel."

Carla Ferreira

Paracanoe TV Report Fernando Fernandes e Carla Ferreira Tv Report (Portuguese)

Campe? Nacional de Paracanaogem

"Quando estou dentro de ?gua, sinto-me mesmo igual aos outros."

Centro Treino Mar Madeira

Afonso Henriques A canoagem adaptada no Centro Treino Mar Madeira recebeu um novo kayak, um Viper 55, destinado ao cano?sta Afonso Henriques, portador de paralisia cerebral. Este atleta iniciou o treino de canoagem no CTM h? dois anos e tem vindo a melhorar o seu n?vel pouco a pouco e agora recebeu o incentivo que faltava para poder prosseguir para outro patamar, que ser? as provas. "Fica um sincero obrigado ? f?brica NELO pela celeridade como tratou deste apoio."

February 29 2012

Interview with Paulo Barbosa da Silva | Paracanoe Coach

1. Como fazes o primeiro contacto com a modalidade e o atleta?

A canoagem é uma modalidade em que sua iniciação deve ser bem planejada, para que o futuro praticante não tenha uma primeira experiência frustrada, (na possibilidade de virar a embarcação).

O desafio de se apresentar a canoagem, seja Olímpica ou Paraolímpica é iniciada com uma conversar, onde o futuro praticante fale quais são seus sonhos e objetivos com a modalidade, em outras palavras, o que ele procura. Em seguida o Técnico poderá apresentar os desafios, metas e aprendizagens necessárias para realizar este sonho.

O primeiro contato remando pode ser realizado a medida em que as adaptações ofereçam segurança, mesmo que o atleta consiga apenas entrar no barco, sentindo e percebendo quais serão seus grandes desafios.



2. Como incentivas a pratica da canoagem em detrimento de outros desportos?

Temos que lembrar que o atleta escolhe a modalidade e não o oposto, ele escolhe a modalidade que ofereça algo que ele esteja procurando, muitos atletas começaram a praticar a canoagem por motivos diferentes. Cada modalidade esportiva tem suas vantagens e todas buscam os mesmos objetivos, a pratica da atividade física esportiva em busca da saúde, oferecendo a possibilidade de diferentes aprendizagens, tendo como meta gerar momentos de alegria, diversão e que gerem desafios sejam elas individual ou coletiva.

A canoagem é uma modalidade praticada no meio líquido na qual o praticante está sempre em contato com a natureza, sendo praticada individual ou coletiva, sem o contato físico. Ao se aprender a remar o atleta tem a possibilidade de remar em qualquer local de águas navegáveis, podendo conhecer novos lugares. Os desafios na modalidade estão diretamente ligados aos objetivos dos atletas, seja realizando uma expedição ou ganhando uma competição.


3. Quais as principais dificuldades (desafios)?

No desenvolvimento da “iniciação” a Canoagem Paraolímpica o maior desafio é desenvolver uma adaptação que ofereça conforto, segurança e autonomia de movimento. Cada atleta apresenta uma necessidade diferenciada, desta forma as adaptações são sempre muito pessoais.

Para que o trabalho seja feito com segurança, o conhecimento médico da lesão do futuro atleta é fundamental. Conhecer as limitações motoras, utilização de medicação, cuidados do dia a dia do atleta é fundamental para conhecer melhor o atleta. A media em que se trabalha com os atletas Paraolímpicos a confiança entre treinador e atleta se torna a chave para o sucesso.

Para a rotina dos treinos os cuidados de entrar e sair do barco serão necessários uma atenção especial, buscando diminuir a probabilidade de lesão (cortes, arranhões, machucados, feridas) desta forma, para os CADEIRANTES buscar sempre a utilização de EVA (espuma que evitará o contato direto com o chão).

No desenvolvimento do “Treinamento de Rendimento” a Canoagem Paraolímpica o maior desafio é igual aos desafios dos atletas Olímpicos, buscar evoluir a cada dia de treino em busca de melhoras performances. Todas as teorias de treinamento se aplicam ao Esporte Paraolímpico, “todos nós somos diferentes uns dos outros, desta forma, precisamos nos adaptar as nossas realidades, seja atleta Olímpico ou atleta Paraolímpico”. É função do Técnico planejar treinos que apresente ao atleta a oportunidade de conhecer suas limitações e que explore suas potencialidades.


4. Qual a grande vantagem da canoagem?

A canoagem é um esporte diferenciado quando comparado a outros esportes Paraolímpicos, pois existem pequenas adaptações nos equipamentos, tendo seu objetivo em garantir maior conforto e segurança para os atletas, mas se observarmos um atleta remando o K1 olímpico e outros remando o K1 paraolímpico, veremos diferenças se observarmos atentamente o barco, pois o gesto mecânico (remada) não se altera.

Ao se iniciar os treinamentos com a canoagem o atleta apresentará ganhos em sua motivação e auto-estima tendo muitos outros benefícios:

- Maior controle muscular, gerado pelo fortalecimento dos músculos estabilizadores do TRONCO (músculos responsáveis pela estabilização do corpo).

- Maior equilíbrio corporal, com a melhora do condicionamento físico, o atleta aprenderá a controlar seu corpo tendo maior autonomia de movimento, podendo desenvolver uma remada com maior potencia e projetando suas mãos a frente deixando-as na linha dos ombros.

- Melhora na flexibilidade, a posição do corpo do atleta dentro do barco define sua melhora de equilíbrio, desta forma a partir das diferenças de lesão, o atleta precisará criar situações em que seu corpo possa estar sempre no centro do barco. Desta forma, o corpo vai se condicionando a estar sempre ma mesma posição. O trabalho de Flexibilidade é fundamental para todos os atletas e em especial aos CADEIRANTES, por conta da atrofia muscular.

- Melhora da capacidade de Força, com a evolução nos treinamentos o atleta terá adaptações com relação a força, tendo maior hipertrofia muscular, e ganho de força absoluta decorrentes ao treinamento.

- Melhora no dia a dia, com um maior controle muscular, maior equilíbrio corporal, melhora na flexibilidade e melhora da capacidade Força, será observada uma melhora significativa nas atividades além da canoagem, como se deslocar e realizar tarefas do dia a dia.

- Melhora na Auto-estima, a medida em que o atleta observa sua evolução, melhora nos treinamentos e maior facilidade nas atividades do dia-a-dia, o atleta estará maior motivado buscando realizar seu projeto de vida. Dependendo da lesão, o atleta deverá adaptar-se a sua realidade, buscando se superar a cada dia para poder remar com maior facilidade em busca da felicidade.